Fale Conosco Telefone: (16) 99709-8838
Dra. Aline Lopes e Dra. Ana Paula NevesClique na imagem para ampliar

Dra. Aline Lopes e Dra. Ana Paula Neves

Harmonização Orofacial - Lentes de Contato Dental

Toxina e Botulinica - Bichectomia e Papada

Rua General Carneiro, 522 Estação Franca SP

16 3723 1000 - 16 99128 5346

 Whats App clique aqui 

16 99128 5346

Ref.: 16 99128 5346

Compartilhe:

Mais informações

O QUE É A HARMONIZAÇÃO OROFACIAL?

O que ela realmente pode fazer por você?

O conceito de ?beleza? ou do que que é considerado ?belo? é mutável ao longo dos anos, e sofre variações em função de culturas, épocas, padrões sociais e origem racial de um povo. Existe então um aspecto de subjetividade na beleza: o que é bonito para um pode não ser necessariamente bonito para o outro. Certo?! De acordo com a ciência, ?em partes?! Alguns trabalhos atuais vem demonstrando que a beleza pode ser mensurada através de precisão matemática e que existe um padrão sobre ?harmonia facial? e ?proporções? entre mulheres consideradas bonitas e atrativas no mundo ocidental.

A Odontologia Moderna vem então se preocupando há algum tempo com a seguinte questão: porque alguns pacientes mesmo apresentando elementos dentários em ótimo estado de conservação, tendo oclusão (mordida) considerada ideal e sem nenhuma ausência dentária, não possuem o aspecto de beleza? E a resposta está na moldura. Como na moldura? Da seguinte forma: imagine que você pintou um belo quadro e quando foi colocar a moldura, esta ficou torta e destoante com o que foi pintado. Qual a impressão? Que a sua pintura esta feia. É uma questão subjetiva e natural de interpretação.

Fato é que a harmonia facial e o sorriso são buscas antigas da humanidade. O pai da história natural inglesa, John Ray, disse em certa ocasião: ?A beleza á um poder. O sorriso é sua espada?. E isso é comprovado em alguns estudos: pessoas harmônicas conseguem, de modo geral, se relacionar melhor e também melhores oportunidades.

A Odontologia então iniciou sua jornada em busca de recursos para a ?moldura do quadro?, e desde então, surgiu o conceito de Harmonização Orofacial, que é composta de diversos tratamentos, dentre os quais os de maiores relevância são: Bichectomia, Aplicação de Toxina Botulínica e Aplicação de Ácido Hialurônico.

TOXINA BOTULINICA

A toxina botulínica é uma neurotoxina, produzida pela bactériaClostridium botulinum.

A Clostridium botulinum é uma bactéria anaeróbia, que em condições apropriadas à sua reprodução (10°C, sem oxigênio e certo nível de acidez), cresce e produz sete sorotipos diferentes de toxina (A, B, C1, D, E, F e G). Dentre esses, o sorotipo A é o mais potente.

Para fins terapêuticos, é utilizada uma forma purificada, congelada a vácuo e estéril da toxina botulínica tipo A, produzida a partir da cultura da cepa Hall da bactéria Clostridium botulinum. Esta forma proporciona maior duração dos efeitos terapêuticos. Quando aplicada em pequenas doses, ela bloqueia a liberação de acetilcolina (neurotransmissor responsável por levar as mensagens elétricas do cérebro aos músculos) e, como resultado, o músculo não recebe a mensagem para contrair.

Mecanismo de ação]

A toxina botulínica tem como alvo o complexo SNARE e SNAP25, proteínas envolvidas na fusão de vesículas contendo neurotransmissores com a membrana plasmática para liberação nas sinapses. A toxina é uma protease dependente de zinco, que então cliva ligações específicas entre as proteínas desse complexo, impedindo a liberação de acetilcolina nas sinapses das junções neuromusculares. Sua ação é tão letal, que se um único grama fosse acidentalmente dispersado e inalado, seria capaz de matar mais de um milhão de pessoas.

A toxina botulínica é liberada como um polipeptídeo de 150 kDa que sofre mudanças conformacionais separando-o em uma cadeia pesada (com 100 kDa) e uma cadeia leve (com 50 kDa) ligadas por duas pontes dissulfeto. A cadeia leve tem a função de endopeptidase dependente de zinco que cliva diferentes proteínas envolvidas na liberação de acetilcolina na fenda sináptica, de acordo com o tipo da toxina (A a F).

Marcas]

Botox® é a marca de toxina botulínica tipo A, produzida pela farmacêutica americana Allergan.

No Brasil, a marca BOTOX® foi aprovada em 1992 para indicações terapêuticas e, em 2000, para o tratamento de rugas e hiperidrose axilar e palmar. Mas por ser a primeira aprovada, BOTOX® tornou-se muito conhecida e, por isso, virou sinônimo do procedimento.[2]

Nos Estados Unidos, ela foi aprovada em 2002 pelo FDA (Food and Drug Administration) para o uso cosmético e em 2004 para hiperidrose até hoje é a única marca de toxina botulínica tipo A aprovada para esse fim naquele país.

BOTULIFT® (AMGEM / Bergamo) é a marca de toxina botulínica tipo A, produzida pela farmacêutica Sul coreana Medtox empresa conceituada e referência na fabricação desse medicamento. É uma das marcas mais vendidas e utilizadas no meio estético.

Indicações]

Uso Terapêutico]

Dentre as indicações da toxina botulínica tipo A aprovadas pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) estão doenças oftalmológicas e neurológicas que envolvem a hiperatividade muscular, como estrabismo, blefaroespasmo, espasmo hemifacial, distonias, espasticidade e bruxismo. [3][4][5] Aplicada diretamente nos músculos comprometidos, a toxina provoca um relaxamento e bloqueia a atividade motora involuntária, o que reduz a dor e aumenta a amplitude de movimento dos pacientes. O relaxamento e a melhora na movimentação são fundamentais em todas as etapas do tratamento. O tratamento com a toxina pode reduzir o uso de medicação antiespástica e, inclusive, retardar ou evitar intervenções cirúrgicas.

Além das indicações terapêuticas, o medicamento é amplamente conhecido no tratamento de linhas faciais hipercinéticas e para o tratamento da hiperidrose palmar e axilar.

Apesar de seus efeitos serem letais, a toxina botulínica é uma droga segura. Quando injetada, a proteína não se difunde por mais que 2 cm, sendo eficaz apenas localmente. [5]

Uso Estético]

A toxina botulínica tem sido utilizada para tratamento de rugas de expressão[6], sorriso deprimido, e também para tratamento de hiperidrose palmar e ou axilar.

O efeito começa após 24 horas da aplicação e é bem notável após 3 dias. Se necessário alguma complementação, esta deverá ser realizada 20 dias após a aplicação.

Apesar da toxina botulínica ser amplamente conhecida por sua utilização cosmética em injeções intramusculares para a redução de rugas faciais, a sua principal aplicação é voltada ao uso terapêutico. A utilização dessa toxina purificada em procedimentos cosméticos só foi aprovada pela ANVISA no Brasil em 2000 e nos EUA, pela FDA, em 2002[7].

Em 2007, os tratamentos estéticos não-cirúrgicos lideraram o ranking do ASAPS (Sociedade Americana de Cirurgia Plástica e Estética) com 9.621.999 procedimentos realizados.[carece de fontes] Entre os que se destacam como os mais populares e os mais procurados são a aplicação com Toxina Botulínica Tipo A (2.775.176) e o preenchimento com ácido hialurônico (1.448.716).

Os dados confirmam a tendência de que os pacientes buscam tratamentos mais simples, práticos e não-invasivos. Ao todo, em 2007, os tratamentos não-cirúrgicos atingiram 82% dos procedimentos estéticos, contra os 18% restante, que foram cirúrgicos. Desde 1997, estes dados representam um incremento de 754% para os procedimentos não cirúrgicos contra 114% para os cirúrgicos.

As mulheres representam o público que mais procura o procedimento, mas a preferência dos homens também cresce de forma interessante (91% mulheres e 9% homens). A faixa de idade em que se concentrou o maior número de tratamentos compreende pessoas entre 35 e 50 anos (46% do total), seguido pelas pessoas entre 19 e 34 anos (21% do total), mais de 65 (6% do total) e por último, menos de 18 anos (menos de 2% do total).

Profissionais habilitados]

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (no Brasil) entende que a toxina botulinica tipo a é aplicável por meio de técnicas injetáveis e perfurocortantes, e que não é considerado procedimento invasivo cirúrgico, sendo exclusivo aos Dentistas, Médicos, Farmacêuticos Estetas e Biomédicos Estetas. O procedimento deve ser realizado sempre com segurança e por profissionais com a habilitação adequada.

BICHECTOMIA E PAPADA

Tratamentos Estéticos

As duas técnicas associadas promovem um resultado fantástico no contorno facial.

O que é Bichectomia?

Nada mais é do que um procedimento cirúrgico que reduz o tamanho das bochechas e deixa o rosto com um aspecto mais fino. Está entre os procedimentos estéticos mais procurados atualmente. Inicialmente, era indicada para quem tinha problemas como morder frequentemente a bochecha devido ao estreitamento do corredor bucal. Com a intervenção cirúrgica, resolvia-se a questão e evitava- -se um problema maior no futuro, como o câncer bucal. Em que pese a finalidade terapêutica do procedimento, o interesse em relação ao mesmo aumentou devido às mudanças nos padrões de beleza que elegeram os rostos finos como símbolos de charme e sedução.

Como é feita a cirurgia?

A cirurgia é intraoral, ou seja, o corte é feito dentro da boca, onde a cicatrização é melhor e não deixa marcas aparentes. É feita sob anestesia local e dura, em média, 40 minutos. O inchaço é variável, de indivíduo para indivíduo, mas normalmente dura em torno de uma semana, sendo mais intenso nos 3 primeiros dias. Não é preciso afastamento do trabalho, além de 2 a 3 dias, desde que o inchaço não seja um fator comprometedor.

Lipo de Papada, por que fazer?

Uma das principais vilãs da aparência facial, a papada, pode se tornar um verdadeiro tormento para os mais vaidosos. A novidade do momento é que um procedimento feito com ácido deoxicólico é capaz de acabar com esse problema, em substituição às tradicionais técnicas invasivas. O tratamento da Lipo de Papada (sem cortes e sem dor) é possível através do uso de microinjeções que, ao serem aplicadas em toda a região, conseguem deixar o rosto livre da indesejável papada. Essas microinjeções quebram as células de gordura ao redor do pescoço, eliminando completamente a área conhecida como duplo queixo.

Como é feito?

Geralmente, indicamos uma média de 3 sessões, podendo chegar ao máximo de 6 sessões por ano. As sessões duram em média, 20 minutos cada. É necessário aguardar um mês entre uma e outra aplicação, para desinchar completamente a área e prepará-la para uma nova fase. Existem casos em que 1 ou 2 sessões são o suficientes, depende da quantidade de gordura da área. Tendo chegado ao resultado máximo, a gordura naquela região só voltará a acumular em casos de ganho excessivo de peso. Como todo procedimento, tanto a bichectomia, como a lipo de papada tem seus riscos, procure sempre um profissional qualificado e com experiência. As duas técnicas associadas, promovem um resultado fantástico no contorno facial. Para maiores esclarecimentos, agende sua avaliação!

Dra. Aline Lopes e Dra. Ana Paula Neves
Ref. 16 99128 5346